2015-10-31



"Abrirmo-nos ao que vem pode ser um modo de nos expormos ao porvir ou à vinda do outro, à vinda do que não depende de mim. Trata-se de uma exposição que se sujeita à lei da singularidade do outro. Pode também ser pensada sob a categoria do kairos, do acaso, do aleatório; não são exactamente a mesma coisa, embora possam entrecruzar-se."

"O Gosto do Segredo"
 Jacques Derrida

Sem comentários:

Enviar um comentário