2017-01-21

[a ler]

O antiamericanismo cego e primário sempre me pareceu um exagero, uma tolice, uma ilusão, um fator de bloqueio de uma compreensão mais completa, tolerante e útil do mundo e da humanidade. Muito injusto, aliás, para os milhões de  norte-americanos que, à sua maneira, se têm batido por uma sociedade melhor e até por um  mundo menos instável e desigual. Por este motivo é particularmente dramático o desastre politico que se abateu sobre os EUA e sobre o planeta com a eleição de Donald Trump, o personagem burlesco imposto aos seus concidadãos num contexto de manipulação da democracia pelos média. O seu americanismo cavernícola e agressivo contribuirá para revigorar o antiamericanismo mais visceral. Será difícil escapar-lhe e isso será mau para todos. God bless America. E a nós também.

Rui Bebiano, aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário