2017-03-26



NEFTA
 
Chegas ao oásis de Nefta
e num oásis
passa a haver dois.

Escorpiões e cobras
dormem sobre as pedras
- o horizonte é mais que infinito.

Confundo-te com uma palmeira:
bebo o teu sumo
e embriago-me do teu néctar.

No turbante de índigo
os teus olhos azuis
- e o amarelo brilhante do deserto sem fim.

Também o encantador de serpentes
se encantou
por ti.

Não disse a voz do profeta
que nas dunas do teu corpo
não há limites?

Inquieto-me quando te preparas para dormir
- sei bem de que sonhos
o meu desejo se alimenta.


Amadeu Baptista
"Fragmentos  Tunisinos"
Ed. volta d'mar

#imagem - Edward Steichen






Sem comentários:

Enviar um comentário