2017-09-15

sem contemplações



Excelente contraditório!

2 comentários:

  1. O António Guerreiro fez o mesmo que o Raposo, faz semana, após semana, abusou na sua argumentação. :)

    abraço Maria

    ResponderEliminar
  2. Declaração de interesses:

    nunca procuro uma crónica do H. Raposo. Procuro do António Guerreiro, mesmo que muitas vezes não compreenda o que ele está a dizer, nem tenha ouvido falar de alguns nomes que cita e com que fundamenta alguns dos seus argumentos.
    Só leio o H. Raposo quando alguém remete para alguma das suas crónicas.
    Mas concebo perfeitamente que quem o segue habitualmente, e não se reveja nas ideias que expressa, vá acumulando irritação suficiente para lhe referir os colhões (ops!) e o gosto por os mostrar.
    O problema do H. Raposo é o mesmo problema que eu tenho e que tu, Luís, também deves ter e que é o seguinte: só podemos olhar o "mundo" com os olhos que temos, não com os de outrém. É uma porra de uma limitação. Mas se, para além disso, não admitirmos outros olhares e outras possibilidades, tornamo-nos perigosos.

    Abraço, Luís :)

    ResponderEliminar