2019-06-16

esta noite sonhei-me a ler a poesia de Emily Dickinson




Nossa porção de noite -
Nossa porção de aurora -
Nossa ausência de amor -
Nossa ausência de agrura -

Uma estrela, outra estrela
Que se extravia!
Uma névoa, outra névoa
Depois - o Dia!

Emily Dickinson


7 comentários:

  1. Sério?

    (é o que faz leres muita poesia, Maria...)

    ResponderEliminar
  2. não sei não, isto dos sonhos é mais complexo...na noite seguinte sonhei que o meu director me enviava para o Brasil para angariar mais clientes...a vidinha não está fácil. ;)

    ResponderEliminar
  3. Podias ter gritado, "socorro!", a um dos teus poetas queridos, Maria.
    :)

    Sim, podia ser a Emily. :)

    ResponderEliminar
  4. Sim, a poesia é uma excelente porta. Sinto-me grata à vida pelos encontros que vou tendo. E à memória de quem me introduziu nesses mistérios: a minha mãe.

    Abraço, Luís.

    ResponderEliminar
  5. lembro-me como se fosse ontem quando ouvi falar no geninho pela 1ª vez
    uma professora e não era de português

    pondo a poesia ao ritmo do samba é capaz de ajudar nas vendas :)

    ResponderEliminar
  6. Mesmo q não ajude nas "vendas", ajuda a enfrentar a batalha. :)

    ResponderEliminar
  7. A Word

    A word is dead
    When it is said,
    Some say.
    I say it just
    Begins to live
    That day.

    Gosto tanto da Emily, Maria.

    Um beijo e uma ⚘
    Maria

    ResponderEliminar