2019-07-13


Não precisamos de ser mais ricos, precisamos de ser menos pobres. Precisamos de mais equilíbrio, de sustentabilidade.
Não precisamos de uma sociedade de vencedores. Precisamos de uma sociedade vencedora. 

Nuno Artur Silva, aqui


porque hoje é sábado



#imagem - Harry Gruyaert

2019-07-04




[...]
E agora vos desmascaro, ó grotescas feministas que berrais serem as mulheres oprimidas devido a serem do pobre sexo feminino, ai dele, colonizado pelo feroz Rei Macho. Invertei essa vossa  ridícula lamúria e achareis que a mulher é só sexo feminino enquanto oprimida pelo homem, que oprime enquanto só sexo masculino. Tomai um homem genial e vereis que no seu génio, ao qual repugna manifestar a sua superioridade em opressão, se casam o céu (o masculino) e a terra (o feminino). Se o mesmo fizerdes com uma mulher excepcionalmente dotada para as coisas do espírito, nela vereis conjugados o celestial e o telúrico. E sabeis porquê, ó sáficas de pacotilha? Porque o génio releva da harmonia e também do conflito anterior da dualidade androgénica do indivíduo. E esta é, em cada um, o desejo de deixar de ser só macho ou fêmea, para se reintegrar na imagem do andrógino original. Eis porque o agressor é um aleijado, já que nesse comportamento só assume um dos lados da sua natureza: a masculina. Inegável é também a baixeza do oprimido que se conforma em ser só terra, no que oferece à ocupação fálica a sua abertura vaginal, renunciando à vertente celestial masculina da sua composição psicológica.

[...]

Natália Correia, Díário de 25 de abril 1974 a 20 de dezembro de 1975
Edição "Ponto de Fuga" 2015